Trabalho de Conclusão de Curso
Documento
Autoria
Unidade da USP
Data de Apresentação
Orientador
Banca
Louzada, Maria Laura da Costa (Presidente)
Villar, Betzabeth Slater
Martins, Carla Adriano
Título em Português
Substituição de refeição do jantar por lanche entre crianças em idade escolar residentes na metrópole paulistana
Palavras-chave em Português
Consumo de alimentos
Refeições
Comportamento alimentar
Alimentação da criança
Lanches
Resumo em Português
Introdução: No Brasil, observa-se um aumento na incidência da obesidade e de outras doenças crônicas relacionadas ao consumo excessivo de calorias e à oferta desequilibrada de nutrientes, inclusive entre as crianças. Objetivo: Este estudo teve o objetivo de descrever o padrão alimentar e identificar a substituição da refeição do jantar por lanche de crianças em idade escolar residentes na metrópole paulistana, bem como comparar a realização efetiva dessa prática com a resposta dos pais dada à pergunta quanto a frequência dessa substituição. Métodos: A população deste estudo consiste em escolares, do 1º ao 4º ano do Ensino Fundamental, da rede de ensino Sesi-SP da Grande São Paulo, SP. A coleta de dados foi realizada mediante a duas ligações telefônicas para cada responsável. Foi realizada ainda uma entrevista com perguntas referente aos dados socioeconômicos, demográficos e hábitos alimentares. Recordatórios alimentares foram utilizados para avaliação do consumo de alimentos segundo características do processamento industrial e para análise da substituição do jantar pelo lanche. Por fim, a prática da substituição do jantar pelo lanche observada nos recordatórios foi comparada com a resposta dos pais à pergunta “Em quantos dias da semana o (a) Sr(a) costuma trocar a comida do jantar por sanduíches, salgados, pizza, ou outros lanches?” Resultados: O consumo médio do jantar das crianças foi de 650 calorias, sendo 58,9% delas proveniente de alimentos in natura ou minimamente processados, 2% de alimentos processados e 39,1% de ultraprocessados. Durante os dias de semana, a maioria dos jantares (92,9%, n=92) foram de refeições tradicionais e apenas 7 foram lanches (7.1%). Já durante os finais de semana, observaram-se dez refeições (62,5%) e seis (37.5%) lanches. Das 46 crianças cujos pais relataram a troca a refeição do jantar por lanche de 1 a 2 vezes por semana, 38 não apresentaram de fato a troca (82,6%), 8 realmente trocaram uma das refeições descritas por lanche (17,4%) e nenhum deles trocou os dois dias (0%). Conclusão: Com isso, conclui-se que apesar da prevalência de substituição de refeições por lanches na população estudada ainda ser baixa, é importante atentar-se para o alto consumo de alimento ultraprocessados.
Arquivos
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome(s) do(s) autor(es) do trabalho.
 
Data de Publicação
2017-09-28
Número de visitas
79
Número de downloads
34
Copyright © 2010 Biblioteca Digital de Trabalhos Acadêmicos da USP. Todos os direitos reservados.