Trabalho de Conclusão de Curso
Documento
Autoria
Unidade da USP
Data de Apresentação
Orientador
Banca
Franci, Janete Aparecida Anselmo Banca
McNamara, John Campbell
Traslaviña, Guillermo Andrey Ariza
Título em Português
Participação da noradrenalina do locus coeruleus na gênese do pico pré-ovulatório de gonadotrofinas
Palavras-chave em Português
Progesterona
RU-486
Hormônio luteinizante
Locus coeruleus
Área pré-óptica
Imunohistoquímica
Resumo em Português
O ciclo reprodutivo de ratas é caracterizado pela ocorrência de picos pré-ovulatórios de gonadotrofinas induzidos pelos esteroides ovarianos. A noradrenalina é um dos principais neurotransmissores envolvidos na regulação do eixo hipotalâmico-pituitário-gonadal, sendo os neurônios noradrenérgicos importantes mediadores das ações dos esteroides ovarianos que culminam com os picos de gonadotrofinas. Visto que o locus coeruleus (LC) envia projeções para a área pré-óptica (APO), onde estão localizados os neurônios produtores de hormônio liberador de gonadotrofinas (GnRH); que os neurônios deste núcleo estão sob regulação dos esteroides ovarianos e que o estradiol parece inibir o LC enquanto a progesterona o estimula, este trabalho tem o objetivo de avaliar, em ratas ovariectomizadas, se a ativação dos neurônios do LC induzida pelo tratamento com esteroides ovarianos e, consequentemente, dos neurônios da APO, é prevenida mediante a aplicação de um antagonista de receptores de progesterona (PR). Para tal, ratas ovariectomizadas foram tratadas com estradiol às 9 h por três dias consecutivos (do 5º ao 7º dia pós-castração). No 8º dia, os animais receberam uma injeção de progesterona ou óleo às 10 h. Duas horas antes do tratamento com progesterona, os animais foram tratados com o bloqueador de PRs RU-486 ou óleo de milho (Grupo controle). As ratas foram perfundidas às 11, 13 e 15 h. Após a anestesia e imediatamente antes do início da perfusão, uma amostra de sangue foi retirada do ventrículo para a dosagem de hormônio luteinizante (LH). Cortes seriados de 30 μm da APO e do LC obtidos em criostato foram submetidos à imunocitoquímica para FRA nas regiões AVPV e VMPO da APO e à dupla marcação imunocitoquímica para FRA e tirosina hidroxilase (TH) no LC. A avaliação das alterações na atividade dos neurônios nesses núcleos foi feita por meio da contagem do número de neurônios marcados para FRA na APO e duplamente marcados para FRA/TH no LC. O tratamento com progesterona em ratas ovariectomizadas estrogenizadas promove o aumento da atividade do LC, seguido do aumento da atividade da APO, ocasionando a amplificação do pico de LH induzido pelo estradiol. O bloqueio de PR pelo RU-486 foi capaz de bloquear o efeito deste esteroide ovariano, atenuando o pico de LH, o qual se igualou àquele dos animais tratados apenas com estradiol. Os dados sugerem que a progesterona amplifica o pico de LH induzido pelo estradiol por meio da ativação dos neurônios do LC, o que resulta na liberação de noradrenalina na APO com consequente aumento da atividade desta área que culmina com a amplificação da liberação de GnRH resultando no pico pré-ovulatório de LH
Arquivos
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome(s) do(s) autor(es) do trabalho.
 
Data de Publicação
2013-09-19
Número de visitas
1460
Número de downloads
1280
Copyright © 2010 Biblioteca Digital de Trabalhos Acadêmicos da USP. Todos os direitos reservados.