Trabalho de Conclusão de Curso
Documento
Autoria
Unidade da USP
Data de Apresentação
Orientador
Banca
Chiarello, Adriano Garcia (Presidente)
Palmeira, Francesca Belem Lopes
Bianchi, Rita de Cássia
Título em Português
A ocorrência da jaritataca (Conepatus semistriatus) em paisagens antropizadas do nordeste do estado de São Paulo
Palavras-chave em Português
Cerrado
Conservação ocupação
Armadilha fotográfica
Cana-de-açúcar
Estrada de terra
Resumo em Português
A relação entre pequenos carnívoros e a paisagem ainda é pouco estudada, particularmente em áreas dominadas por cana-de-açúcar e silvicultura dentro do bioma Cerrado. A jaritataca, Conepatus semistriatus (Boddaert, 1785), é um pequeno carnívoro pouco estudado e geralmente associado a áreas abertas, como campos de cerrado. A substituição da cobertura original de Cerrado por culturas agrícolas, as pressões antrópicas e a presença de estradas no entorno de áreas protegidas podem estar influenciando a ocupação da espécie em paisagens modificadas. Tendo isso em vista, foram amostradas três áreas do nordeste do estado de São Paulo com armadilhas fotográficas: 1) a Estação Ecológica de Jataí e Estação Experimental de Luiz Antônio, localizadas no munícipio de Luiz Antônio; 2) a Fazenda Cara Preta, localizada no município de São Simão, e 3) a Fazenda Dois Córregos/Floresta Estadual de Cajuru, localizadas nos municípios de Altinópolis e Cajuru. A partir dos dados coletados foram realizadas modelagens de ocupação de estação e espécie únicas (single-season, single-species), em que foram estimadas as probabilidades de detecção (p) e de ocupação (?) de C. semistriatus na paisagem. Os resultados revelaram que a variação de temperatura por ocasião influenciou a detecção, de forma que dentre todas as curvas avaliadas para os modelos, a curva que melhor se ajustou aos dados apresentou formato de parábola com concavidade voltada para baixo, indicando que a detecção da espécie aumentou com o acréscimo de temperatura, até determinado ponto, a partir do qual decaiu. A ocupação teve forte influência da posição da câmera em relação à estrada de terra (Cam_Estrad) (?AICc<2; ?=1,08), e influência negativa da quantidade de cana-de-açúcar (Cana) ao redor do ponto amostral (?=-0,46), indicando que a espécie ocupou o interior de estradas, mas evitou áreas com muita proporção de cana-de-açúcar. Complementarmente, a interação entre estas duas covariáveis indicou que mesmo com proporções menores ou maiores de cana-de-açúcar nos arredores dos pontos amostrais, a ocupação fora de estradas foi menor, sugerindo que C. semistriatus ocupou mais o interior de estradas, este fato pode estar relacionado com uma certa facilidade da espécie para encontrar recursos e para se deslocar. Além disso, foi identificado um padrão de atividade noturno para a espécie, que não diferiu entre as áreas de estudo, nem entre áreas protegidas e seus respectivos entornos (áreas não protegidas), sugerindo que o padrão de atividade esteja mais relacionado com a termorregulação do que com a presença humana no entorno de áreas protegidas
Arquivos
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome(s) do(s) autor(es) do trabalho.
WendyIshimoto.pdf (2.40 Mbytes)
 
Data de Publicação
2017-02-17
Número de visitas
140
Número de downloads
31
Copyright © 2010 Biblioteca Digital de Trabalhos Acadêmicos da USP. Todos os direitos reservados.