Trabalho de Conclusão de Curso
Documento
Autoria
Unidade da USP
Data de Apresentação
Orientador
Banca
Ferraz, Katia Maria Paschoaletto Micchi de Barros (Presidente)
Nicoliello, Thiago Ribeiro
Landis, Mariana Bueno
Título em Português
A Importância do Legado das Águas para a Conservação da Fauna Silvestre na Mata Atlântica
Palavras-chave em Português
Lista de espécies
Mastofauna
Unidade de Conservação
Diversidade Funcional
Resumo em Português
Os biomas da região tropical do globo estão em sua maioria enfrentando graves ameaças em relação à substituição da sua vegetação nativa e fragmentação. O bioma Mata Atlântica, que originalmente cobria uma área referente a 150 milhões ha, hoje ocupa menos de 16% deste território. Por conta disso, combinado com o seu destoante número de espécies endêmicas, o bioma é elencado como o quarto principal Hotspot de biodiversidade do mundo. O Legado das Águas é hoje a maior reserva privada do bioma Mata Atlântica, sob o status de RPDS (Reserva Particular do Desenvolvimento Sustentável), esta Unidade de Conservação está situada entre os dois maiores contínuos ecológicos da Mata Atlântica brasileira, o Contínuo Ecológico de Paranapiacaba e da Serra do Mar. Neste contexto, este estudo buscou identificar a diversidade de espécies de mamíferos terrestres de médio e grande porte com ocorrência na área da reserva e comparar esta biodiversidade e seus respectivos papeis funcionais com seis Parques Estaduais de prestígio do entorno (Parque Estadual da Serra do Mar, Carlos Botelho, Intervales, Nascente do Paranapanema, Turístico do Alto Ribeira e Jurupará). Por meio das metodologias de armadilhamento fotográfico e busca ativa por vestígios, 29 espécies foram identificadas em 11 meses de monitoramento, das quais 10 são ameaçadas de extinção. Três espécies identificadas na reserva são ameaçadas em todas as três escalas, estadual, nacional e internacional, sendo elas o muriqui (Brachyteles arachnoides), a anta (Tapirus terrestris) e o queixada (Tayassu pecari), sendo as duas últimas, respectivamente, a segunda e a quinta espécie mais registrada do monitoramento. Comparando os valores de diversidade funcional das comunidades de mamíferos com ocorrência nas áreas das sete Unidades de Conservação, o Legado das Águas obteve o quarto maior valor de diversidade funcional (0,75), 15% abaixo dos Parques Estaduais da Serra do Mar e Carlos Botelho, áreas de grande prestígio em relação a biodiversidade de mamíferos. O estudo identificou o Legado das Águas como uma Unidade de Conservação de Uso Sustentável tão importante para a conservação da comunidade de mamíferos de médio e grande porte quanto as maiores e mais conhecidas Unidades de Conservação da Mata Atlântica. Além disso, vislumbra-se que o Legado das Águas seja uma peça chave na formação de um corredor ecológico que conecte os dois maiores contínuos ecológicos de Mata Atlântica do Brasil, assim, auxiliando não somente na conservação dos mamíferos, mas de todo o bioma.
Arquivos
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome(s) do(s) autor(es) do trabalho.
 
Data de Publicação
2018-01-15
Número de visitas
547
Número de downloads
606
Copyright © 2010 Biblioteca Digital de Trabalhos Acadêmicos da USP. Todos os direitos reservados.